terça-feira, 10 de junho de 2008

Sonia Stheling




Na foto, entrevistamos Sonia Stheling:sobre a mesinha à sua direita,vê-se um recorte de jornal, onde, no carnaval deste ano, dançou na Ala das Baianas,pelo Rio das Velhas, contra a poluição das águas,a roupa rodada e branca adornada por enfeites de garrafa pet.
Na parede, um de seus quadros em tapeçaria, que borda sem necessidade de riscos.

Ilustração :
Bem-te-vi, do FLICKR (navegue até lá, para conhecer mais fotos lindas ,de pássaros,de Beto Eterovick), um a imagem bem equilibrada, num corte preciso e cores interligadas.Maravilha!:

www.flickr.com/photos/betoeterovick/1302723075/




Na segunda feira dia 09/06,pela manhã , entramos ,Marco Llobus e eu pela Lagoa do Nado e, quase em frente a um dos portões, chegamos à casa da POIETISA ,Sonia Stheling, de tal forma entrelaçada com a história dos saraus de Poesia desse lindo pulmão verde, onde funciona um dos Centros Culturais da Prefeitura Municipal de Belo Horizonte, que há um espaço batizado "Espaço Sonia Stheling", agora conhecido, carinhosamente por "Buraco da Sonia".
Foi lá que a conheci,quando ela e Neuza Ladeira dividiram um sarau à noite, à luz de velas e de Dona Lua.
Mais tarde fomos todos a esse local, onde Marco e ela trilharam as espirais das lembranças comuns, uma vez que ambos fazem parte dos primórdios dos saraus de poesia abertos.A História de algo ou alguém ,sempre necessita de revisitação.A emoção estava no ar, voando com rolinhas, sabiás, borboletas ,que tanto enfeitam o local.
Atualmente, é o pesquisador e poeta Ricardo Evangelista o curador dos saraus mensais.

Na sala de Sônia, sua presença:sobre a mesa, um livro esotérico sobre os poderes da Mente(O Segredo).Em um móvel, os troféus recebidos.A declamadora leu alguns poemas de seu livro solo, que faz parte de coleção lançada pelo fotógrafo-poeta, Llobus e de coletâneas.Aos poucos, publicaremos seus versos, tal e qual com todas as POETISAS do nosso livro-álbum.

Sônia Stheling,patrimônio vivo da Lagoa do Nado,tem sangue italiano (por parte da mãe) e alemão (por parte do pai ),nasceu em Juiz de Fora, passou catorze anos em S.Paulo , onde morava perto do rebouliço da Praça da Sé ,para depois vir morar ,com esposo e filhos,na na capital mineira.Ao chegar, veio logo para essa mesma casa onde nos recebeu :basta atravessar a rua para entrar na Lagoa do Nado ("A Lagoa do Nado é o jardim de minha casa", nos diz, com um brilho especial nos olhos claros), onde convive com os jovens poetas e também com os mais velhos.Uma figura conhecida e querida.Que à tarde, iria para seu ensaio de dança do ventre. O que tem muito a ver com a sensualidade transpirada nos versos . No Centro Cultural Lagoa do Nado, região de Venda Nova,com sete nascentes e a famosa lagoa ,com seus movimentos de mergulhões, marrecos, tartarugas e pessoas encantadas.

Um comentário:

Fred disse...

Olá Flor;

Parabéns pelo blog, adorei a matéria com a poeta Sônia, afinal a cidade deve muito a esta maravilhosa mulher, simbolo de força, guerreira por natureza...
Bjs